A cooperação começa em mim

Por Daniela Galhardo


Desde os primórdios a humanidade vive em grupos. Chegamos ao patamar que estamos hoje, porque nossos ancestrais usaram a colaboração para sobreviver, resolver problemas e evoluir.

A natureza é assim. Se observarmos os girassóis por exemplo, podemos ver que em dias nublados eles se viram uns para os outros buscando a energia de cada um.


As relações são fundamentais. Um ser humano, mesmo o mais inteligente, consegue pouca coisa se tiver absolutamente sozinho. Sozinho não damos conta. Precisamos da cooperação - ela nasce da necessidade.


Cooperação é operar simultânea ou coletivamente, colaborar. É uma ação conjunta para uma finalidade, objetivo em comum.


Porém nem sempre é simples obter o trabalho em conjunto. Muitos de nós crescemos sendo avaliados por nossos conhecimentos individuais e não pela habilidade de trocar informações e aprender juntos. Aprendemos a competir: para que um ganhe, outro tem que perder. A fazer valer que a nossa opinião.

Então entramos no mundo corporativo e precisamos magicamente trabalhar em equipe. Um trabalho que não depende de um indivíduo, mas de um grupo deles. Então como envolver e conseguir a colaboração das pessoas? Com tanta diversidade de opiniões e pontos de vista diferentes, como conseguir a cooperação para obter melhores resultados?


O processo de cooperar depende de inúmeras variáveis. E não basta depender unicamente da boa vontade das pessoas. A boa notícia é que suas atitudes e maneiras de se relacionar com as pessoas podem contribuir para o trabalho em equipe e para a cooperação.


Um excelente começo é ter claro a definição de equipe: conjunto de pessoas que buscam um objetivo comum e bem formulado. As pessoas precisam estar motivadas e engajadas, sabendo onde querem chegar. Isso muitas vezes parece claro para quem formula, mas não é para os demais integrantes do time. Em minhas conversas com muitos clientes, um dos grandes motivos de insatisfação nas empresas é a falta de norte, de direção. É preciso sair de uma visão individualista e fragmentada, para uma visão coletiva, onde todos ganham.


É preciso se conectar com as pessoas. E para isso, um passo importante é olhar a diversidade como aliada, pois ela ajuda muito no processo da cooperação. Grande parte das vezes procuramos pessoas que concordem com a nossas ideias e opiniões. E quem pensa diferente está errado, e precisa “enxergar a realidade” ou “ver o que é certo”. E a partir daí passamos a apenas tolerar.


Porém aqui o nosso maior desafio é respeitar. É entender que todos são diferentes e que podemos ver isso como multiplicidade, como escolhas e possibilidades onde todos fazem parte. Onde a capacidade de solução não está em mim ou em você, mas entre a gente.


Lembrando sempre que precisamos olhar também para nós mesmos, aprender a lidar com nossas emoções e respeitar quem somos. Somente quando olhamos para dentro nós é que podemos olhar para o outro e nos conectar. Então temos a oportunidade de ver o mundo como o outro e então, olharmos juntos.


Esse é apenas o começo. Primeiros passos de um caminho desafiador, mas extremamente possível e eficiente. A cooperação é uma escolha. Uma escolha por melhores resultados, através de relações mais verdadeiras, onde as pessoas podem ser elas mesmas e assim contribuírem com o seu melhor.


Cuide das suas relações!



10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo